Clima festivo marcou a inauguração de centro de referência em Vargem Grande/MA

O clima foi de festa na manhã de domingo, 28 de abril, no município de Vargem Grande, distante 170km da capital, São Luís. Animados pelo som do Trio Vargem Grande, formado por Santos (sanfona), Mário Lúcio (zabumba) e Galdino (triângulo), cerca de 70 pessoas participaram da celebração que inaugurou a sede da Coopervag (Cooperativa dos Pequenos Agricultores de Vargem Grande). Ela abrigará o centro de referência em comercialização dos produtos da agricultura familiar do município e região. Estiveram presentes cooperativados, representantes de comunidades, de organizações locais parceiras, como o Sindicato de Trabalhadoras e Trabalhadoras Rurais do município, membros do secretariado regional da Cáritas, coordenação da Cáritas Diocesana de Coroatá, além de Pe. Cordeiro, pároco do município, que deu sua bênção especial para o empreendimento.

O centro regional de Vargem Grande é o primeiro a ser inaugurado com a perspectiva de ser referência em comercialização dos produtos da agricultura familiar, fruto dos processos desencadeados através da articulação da Rede Mandioca no Maranhão, que congrega grupos formais e informais que têm na agricultura familiar e no extrativismo suas principais fontes de sustento. O município é importante dentro deste processo, pois lá foram implementadas as primeiras ações que resultaram na criação da Rede Mandioca no Estado. Dos mais de 80 grupos e comunidades que hoje compõem essa articulação, cerca de 30 são desta região.

A iniciativa é fruto da parceria entre Coopervag, Cáritas Brasileira Regional Maranhão e Cáritas Diocesana de Coroatá, com o apoio financeiro de Misereor (que apoia as ações de formação em economia solidária), Cáritas Espanhola e Banco do Nordeste do Brasil (que viabilizam pequenos créditos para o fortalecimento das iniciativas produtivas)

O centro de comercialização é um espaço para o fortalecimento da agricultura familiar na região e a Coopervag tem desempenhado um papel estratégico na articulação do coletivo de comunidades e grupos que integram a Rede Mandioca para a conquista de canais que favoreçam a produção e a comercialização dos produtos, tendo como base os princípios da economia solidária. Dos mais de 100 cooperativados, cerca de 70 fornecem mensalmente produtos para o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). Uma conquista, segundo o agricultor Inácio Lima, 52, quando perguntamos sobre o que mudou depois da cooperativa: “Mudou sobretudo o jeito de negociar, hoje temos mais facilidade. Antes a gente saía pela cidade oferecendo um produto prá um e prá outro. Hoje temos um lugar onde expor o que a gente produz. Já tem um contrato certo. É renda garantida”. Outro elemento de mudança é o maior aproveitamento das frutas dos quintais dos produtores. Conforme ainda afirma Inácio: “Com o beneficiamento e a venda regular da polpa, há um maior aproveitamento; antes se estragava muita coisa e hoje gera renda”.

Além do espaço de comercialização, Vargem Grande também conta com uma feira livre articulada pelos próprios agricultores, favorecendo a venda direta dos produtos da agricultura familiar para os consumidores. A feira que começou sendo realizada apenas uma vez por mês, agora acontece regularmente duas vezes por semana e se tornou também espaço de geração de renda para o pequeno produtor.

No related posts.